Federação Nacional dos Corretores de Imóveis

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Imprimir

PRESIDENTE DA FENACI TEM ARTIGO PUBLICADO
EM COLUNA SEMANAL DA FIABCI/BRASIL EM SP

“Metrópole com sotaque interiorano” é o título de artigo do presidente da Fenaci, Joaquim Ribeiro, publicado na coluna Fiabci/Brasil Informa, na edição desta terça-feira, 24/6, página B4 do jornal O Estado de S. Paulo.

No artigo, o presidente da Fenaci fala sobre o mercado imobiliário da região de São José do Rio Preto, Estado de São Paulo. A coluna Fiabci/Brasil Informa é publicada semanalmente no “Estadão”, trazendo informações e análises pertinentes ao Capítulo Brasileiro da Federação Internacional das Profissões Imobiliárias, ao qual a Fenaci é filiada desde sua fundação.

Confira a íntegra do artigo:

Localizada no extremo noroeste do Estado, a região de São José do Rio Preto é formada por 96 municípios, com cerca de 1,5 milhão de habitantes em sua área de influência.  A região é considerada socialmente homogênea, com baixa densidade demográfica, e está estrategicamente situada próxima aos Estados de Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Paraná.

A cidade-sede é São José do Rio Preto, ou apenas “Rio Preto”, como costumam se referir a ela seus habitantes. Responsável no Brasil por 25% da produção de látex, borracha natural extraída da seringueira, Rio Preto sobressai-se em importantes áreas econômicas, com destaque para o comércio, que alavancou o crescimento da cidade ao longo dos anos.

Cortada pela BR 153 e pela Rodovia Washington Luís, Rio Preto está situada a 60 quilômetros de Minas Gerais e 240 quilômetros do Mato Grosso. Internamente, é uma cidade premiada, a começar por seu traçado, com extensas avenidas que cortam o centro e os bairros e facilitam a locomoção. Além de ser bem servida em vias para o transporte terrestre, a cidade tem o segundo maior aeroporto em movimentação do Estado, dentre os administrados pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), atrás apenas de Ribeirão Preto.

Com cerca de 450 mil habitantes, Rio Preto, por conta de seu clima quente, detém um título interessante: é, no País, a “capital das piscinas”. Tem uma piscina para cada 565 habitantes, enquanto Brasília, que ocupa a posição seguinte, tem uma para cada 2.790 moradores. Muito mais do que as piscinas, há outros indicadores que fazem de Rio Preto um oásis para trabalhar, estudar, empreender e morar. Seu Produto Interno Bruto, em 2010, era de R$ 8,9 bilhões, com um PIB per capita de R$ 22.024. Nos últimos cinco anos, a renda individual na cidade aumentou 17%, sendo em 2010, R$ 1.825 por mês.

Referência nacional em educação e saúde, com medicina reconhecida mundialmente, Rio Preto foi apontada em um estudo do Ministério das Cidades como a 20ª no País com as melhores condições de saneamento básico. A totalidade do esgoto coletado é tratada e o asfalto e a eletricidade também chegam a 100% do perímetro urbano.

Não por acaso, figurando como a segunda colocada no índice de qualidade de vida da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), Rio Preto não tem sequer uma favela e possui um índice baixo de violência. Ocupa o segundo lugar no Estado no ranking de lançamento de lotes urbanos e tem espaço suficiente e adequado para a expansão imobiliária. É um mercado sustentável, onde tudo o que se lança é vendido, sem problemas de estoque.

Sem contar os loteamentos que têm surgido em grande número nos últimos anos, entre maio de 2011 a maio de 2014, os lançamentos somados aos empreendimentos remanescentes nos segmentos de residenciais verticais e horizontais totalizaram 7.091 unidades. O segmento econômico teve a maior participação na oferta, com 49,2%, ou 3.491 unidades. É importante ressaltar, que do total de lançamentos, a maioria é de empreendimentos verticais (92,93%), ficando as unidades horizontais com 7,07% do mercado.

Com cinco shopping centers, seis hipermercados, 15 hotéis, 69 agências bancárias, 266 escolas, 16 faculdades, serviços, vida cultural, lazer e gastronomia comparados aos das grandes metrópoles, São José do Rio Preto não perde o seu jeito de ser, mantendo a fama de possuir uma população hospitaleira e simpática. Uma metrópole com sotaque interiorano e uma incrível vocação para crescer.