Federação Nacional dos Corretores de Imóveis

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Imprimir

FENACI LEVA À GLOBO INDIGNAÇÃO DA CATEGORIA POR
CENA DE NOVELA QUE ENVOLVE CORRETORA DE IMÓVEIS

A Fenaci encaminhou à Rede Globo de Televisão nota onde manifesta a indignação de todos os dirigentes de sindicatos de corretores de imóveis a ela filiados e em especial das mulheres que exercem a profissão, por conta de uma cena da novela “Verdades Secretas”, levada ao ar na noite de 3 de julho.

Na cena, a atriz que interpreta uma corretora de imóveis, depois de passar uma cantada malsucedida no cliente, afirma gostar do seu trabalho por permitir que ela faça sexo ocasional sem o conhecimento do marido.

A nota, assinada pelo presidente da Fenaci, Joaquim Ribeiro, ressalta o fato de se tratar de obra de ficção, mas exige que se aja de maneira mais responsável, não fazendo insinuações que possam ser interpretadas como prática geral por parte de determinados profissionais, no caso as corretores de imóveis. Os Sindicatos filiados à Fenaci também enviaram notas de repúdio às emissoras regionais filiadas à Rede Globo.

Veja a íntegra da nota da Fenaci.

NOTA DE REPÚDIO

Em nome dos 300 mil corretores de imóveis de todo o Brasil, dos 26 Sindicatos que coordenamos no País, e em especial das mulheres que abraçaram a profissão e que hoje representam cerca de 50% da categoria, vimos protestar veementemente contra cena da novela da Rede Globo de Televisão – “Verdades Secretas” –, onde a atriz que interpreta uma corretora de imóveis, depois de passar uma cantada malsucedida no cliente, afirma que gosta do trabalho que exerce por permitir que faça sexo ocasional sem o conhecimento do marido.

Na infeliz cena, levada ao ar na noite de 3 de julho, a atriz que faz o papel de corretora, depois da negativa do cliente ao seu assédio, com a justificativa de que é casado, pergunta: “Você sabe por que eu gosto de ser corretora?”. Ele afirma que está curioso para saber e ela completa que é porque para ela “sempre rola uma rapidinha, e o marido não desconfia”.

Sabemos que se trata de obra ficção e nossa intenção não é fazer qualquer tipo de censura, mas, sim, exigir que haja responsabilidade por parte dos autores, e não se façam insinuações levianas como essa, que pode sugerir a milhões de pessoas que para as mulheres que exercem a corretagem imobiliária tal comportamento seja um fato comum.

Assim, queremos aqui manifestar o nosso total repúdio a essa degradante cena e exigir da emissora no mínimo um pedido público de desculpas por conta do grotesco episódio.