Federação Nacional dos Corretores de Imóveis

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Imprimir

PAPEL DO CORRETOR DE IMÓVEIS É DAR TRANSPARÊNCIA
AO SETOR IMOBILIÁRIO, DIZ VICE-PRESIDENTE DA CAIXA

Considerado um dos maiores especialistas em crédito imobiliário do Brasil, o diretor executivo de Habitação da Caixa, Teotônio Costa Rezende, é uma das atrações do Fórum Regional dos Profissionais Corretores de Imóveis (Foreci), no Hotel Senac Ilha do Boi, em Vitória, Espírito Santo, dias 1 e 2 de outubro. Em rápida entrevista, Rezende fala sobre as  perspectivas de crédito para o setor, habitação popular e o papel do corretor de imóveis, que para ele é “dar mais transparência e efetividade a esse importante segmento da economia que é o mercado imobiliário”.

Como o Senhor analisa o setor imobiliário no País hoje?

Depois de um importante período de expansão, o setor de crédito imobiliário brasileiro iniciou, por volta do final de 2012, um processo de acomodação, uma transição de um período de euforia para um novo patamar mais próximo à realidade. Principalmente no segmento de habitação de mercado – imóveis com valor superior a R$ 190 mil – verifica-se atualmente um desaquecimento da demanda. Como consequência do nível de estoques de imóveis prontos e em produção, nota-se que a maioria das empresas tem dado prioridade à comercialização desses estoques, com redução do volume de novos lançamentos. Nossa expectativa é que o segmento de habitação de mercado retorne o crescimento a partir de 2017. No caso da habitação social, ou seja, de imóveis com valor de até R$ 190 mil e para famílias com renda de até R$ 5.400, dada a expressividade do déficit habitacional neste segmento, ainda existe uma importante demanda a ser atendida. Para este segmento, o lançamento da terceira fase do programa Minha, Casa Minha Vida deve manter tanto a oferta quanto a demanda aquecida.

Como vice-presidente de Habitação da Caixa, que perspectivas tem em relação ao crédito imobiliário no País, diante da situação atual?

Acreditamos que o mercado de habitação social continuará sendo puxado pelo programa Minha Casa, Minha Vida. Nossa expectativa é que o segmento de habitação de mercado retome o crescimento a partir de 2017.

Como o Senhor analisa o papel do corretor de imóveis no contexto do mercado imobiliário atual e em especial em relação ao segmento de Habitação da Caixa?

Os corretores de imóveis sempre foram grandes parceiros da Caixa e exercem o serviço de ‘consultores de negócios’ para os compradores. Assim, possuem o papel de dar mais transparência e efetividade a esse importante segmento da economia que é o mercado imobiliário.

1º FORECI NO ESPÍRITO SANTO – Teotônio Costa Rezende, como não poderia deixar de ser, falará no painel “Crédito Imobiliário e Financiamento”, dividindo a atenção da plateia com Maurício Antonio Quarezemin, diretor-imobiliário do Banco PAN.

Completam a programação o presidente da Fenaci, Joaquim Ribeiro (“Como Vender em um Mercado Imobiliário Competitivo com Economia Instável”, o presidente do Creci-ES, Aurélio Capua Dallapicula (“Terreno de Marinha”), a jornalista Denise Campos de Toledo (“Economia no Brasil: Momento Atual e Perspectiva”), o professor Nailor Marques Jr. (“Atitudes de Empreendedor”), e o neurocirurgião Eduardo da Silva, que abordará o tema “Controle da Mente”.

Essa é a primeira vez que o Foreci acontece no Espírito Santo. O Sindimóveis-ES é presidido por Maria Elizabeth de Oliveira, primeira mulher a ocupar tal cargo no sindicato capixaba. O Foreci de Vitória têm inscrições on-line (www.foreci.com.br) e por telefone (27 - 3223-3355). Ainda dá tempo de se inscrever. Faça já sua inscrição.