Federação Nacional dos Corretores de Imóveis

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Imprimir

CONVENÇÃO REÚNE MULHERES CORRETORAS
DE IMÓVEIS DE VÁRIAS PARTES DO PAÍS EM  SP

O presidente da Fenaci, Joaquim Ribeiro, e dirigentes sindicais ligadas à entidade, participaram da solenidade de abertura da “1ª Convenção Estadual da Mulher Corretora de Imóveis”, promovida dia 29/3, na capital paulista, pelo Siesp (Sindicato dos Corretores de Imóveis no Estado de São Paulo).

O evento, que durou o dia todo, reuniu personalidades femininas que tiveram e têm participações marcantes na luta pela inclusão das mulheres nos mais diversos campos de atuação profissional e social, como a consultora da Organização Mundial da Saúde, Albertina Duarte; Alda Marco Antonio, que entre outros cargos já foi vice-prefeita de São Paulo; Kátia Boulos, presidente da Comissão das Mulheres Advogadas da OAB-SP; e a deputada federal Tia Eron, autora de projeto de lei que concede isenção de dois anos das anuidades devidas aos conselhos regionais para as corretoras de imóveis após a gestação.

Para Thábata Yamauchi, coordenadora da diretoria especial de Prerrogativas da Mulher Corretora de Imóveis do Sciesp,  “o evento teve como missão valorizar todas as corretoras de imóveis, tratando de forma pontual questões cotidianas da profissão, além de apresentar inovações para o segmento”.

Alexandre Tirelli, presidente do Sciesp, destacou o evento como uma excelente oportunidade de aperfeiçoamento do conhecimento e, com isso, propiciando à mulher corretora de imóveis mais elementos para avançar de forma segura e constante na profissão.

SINDICATOS E FENACI – Em sua saudação, o presidente da Fenaci, Joaquim Ribeiro, destacou a importância de a mulher cada vez mais incluir-se em todos os campos e lembrou que entre os 26 sindicatos de corretores de imóveis filiados à Federação, sete já são presididos por mulheres, algumas das quais estavam presentes no evento.

Elizabeth de Oliveira, primeira mulher a presidir o Sindimóveis-ES, era uma das presidentes presentes ao encontro. Para Elizabeth, que também será diretora de Relações Públicas na nova diretoria da Fenaci a ser empossada em maio, “esta primeira convenção veio num momento muito especial. O evento foi fantástico pela grade e pelos assuntos debatidos. Temos de buscar melhorias para que a mulher possa conseguir o espaço necessário, não só na profissão de corretor de imóveis, como em todas as áreas. Para que acabe essa desigualdade de gênero, que traz diferenças na remuneração de uma mulher em relação ao homem. Espero que a convenção não fique restrita a São Paulo e vá para todos os Estados do Brasil”.

Eliene Souza, vice-presidente de Relações Sindicais da Fenaci, disse que o auditório lotado no evento mostra “o momento de transformação que estamos vivendo e que a mulher está querendo fazer parte dessa mudança. As mulheres têm de participar. São essas mulheres que estiveram no evento, são essas mulheres lutadoras que exercerem atividade profissional, são donas de casa e também são atuantes na política. E a política  transforma tudo e poderá também nos tirar da bagunça que o país virou”.

Cristina Chaul, presidente do Sindimóveis-CE e diretora jurídica e tributária na nova diretoria da Fenaci, vê como muito importantes tais encontros, “principalmente quando se dá voz à mulher, para que possamos nos fortalecer nas mais diversas atividades, não só como presidentes de sindicatos, como corretoras, mas também na parte de cargos efetivos, cargos políticos. Hoje sabemos que, querendo ou não, existe uma discriminação muito forte no que tange a salário, ocupação de cargos públicos, cargos efetivos em diretorias de empresa. Muitas pessoas ainda acham que essa discriminação não existe. Mas a gente sabe que ela existe, tanto que a mulher em alguns cargos ganha salário 20% menor que o do homem. Então essa luta é  incessante, e as mulheres têm de buscar a igualdade”.

Lucimar Elias, presidente do Sindimóveis-GO e vice-presidente para Assuntos Legislativos da Fenaci, define como de suma importância a presença em eventos que trata da mulher no mercado de trabalho e em todo o contexto que a envolve. “A comunicação muitas vezes não chega até a grande maioria das mulheres, e somos nós quem vai repassar essa comunicação, como eu, que sou de Goiás, vou fazer em relação ao meu Estado. A mulher sempre acha que não tem uma posição na política. Acho que é um engano pensar assim Acho que todas devemos estar mais presentes em eventos como esse, porque partindo disto nós estaremos mudando a nossa história enquanto mulheres.”

Jane Farias, advogada e corretora de imóveis em Manaus (AM), vice-presidente da Região Norte na nova diretoria da Fenaci, além de representante da União Geral dos Trabalhadores (UGT) e líder do Partido da Mulher Brasileira na capital amazonense, qualifica como excelente iniciativas como a da convenção. “Parabéns ao sindicato de São Paulo por ter descentralizado esse evento, procurando atrair pessoas de outras cidades do país para trocar experiências não só na profissão, mas em outras áreas. Isso é  muito bom para mostrar que a mulher precisa vir à frente das suas expectativas, não ficar na retaguarda. Então que venham para frente dos trabalhos e que mostrem também que  uma mulher pode ser politizada.”