Federação Nacional dos Corretores de Imóveis

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Imprimir

CORRUPÇÃO SÓ PODE SER RESOLVIDA NA DEMOCRACIA,
DIZ HISTORIADOR QUE FARÁ CONFERÊNCIA NO 26º CONACI

“O Brasil é um país democrático, mas todas as democracias são imperfeitas. Temos liberdades formais e desigualdades sociais. Só a democracia é perfectível, só ela pode melhorar a si mesma. Só podemos resolver corrupção na democracia.”

Quem faz tal afirmação é o historiador e professor Leandro Karnal, uma das atrações do XXVI Congresso Nacional de Corretores de Imóveis (Conaci), que acontecerá de 4 a 6 de setembro, em Bonito (MS), tendo como fio condutor dos debates o mercado imobiliário em tempos de Brasil passado a limpo. O XXVI Conaci é uma promoção da Fenaci em conjunto com o Sindimóveis-MS.

Considerado o maior da categoria no país, o evento terá como local o Centro de Convenções de Bonito, um espaço com excelente infraestrutura e capacidade para 1.700 pessoas. De domingo (4/9), quando acontece a solenidade de abertura, a terça-feira (6/9), quando termina o Congresso, o público poderá participar de palestras, oficinas, conferências, workshops e uma rodada de negócios nacionais e internacionais. A leitura e a aprovação da “Carta de Bonito” marcará o final do evento.

Além do professor Leandro Karnal, já estão confirmados o evento Pedro Simon, ex-senador, com mais de 60 anos de vida pública; Teotônio Rezende, diretor de Habitação da Caixa Econômica Federal; Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP, Sindicato da Habitação; João Marcello Diniz, especialista em avaliação imobiliária; Flavio Amary, recentemente empossado presidente do Secovi-SP, o maior sindicato imobiliário da América Latina;   Laerte Temple, especialista certificado em criatividade na solução de problemas pela Creative Education Foundation (EUA);  e Albertina Duarte, consultora da Organização Mundial da Saúde.

Para se inscrever, acesse www.conaci.com.br e faça agora mesmo sua inscrição online.

Confira a seguir breve entrevista com um dos conferencistas do XXVI Conaci, Leandro Karnal:

Já que o tema do Congresso é o Brasil Passado a Limpo, como o Sr. analisa o momento que estamos vivendo no Brasil. Vivemos uma crise política, ética, moral ou tudo de uma vez?

Vivemos todas estas crises em conjunto. Isto pode ser um bom sinal: a partir desta discussão do Brasil,  com suas práticas e concepções tradicionais no campo político, podemos reorientar,  debater e trazer à tona o que ficava oculto até então. Não sei o resultado, mas esta crise tem potencial para ser regeneradora.

Democracia. Bom com ela, pior sem ela. O Brasil vive uma democracia de fato?

O Brasil é um país democrático , mas todas as democracias são imperfeitas. Temos liberdades formais e desigualdades sociais. Só a democracia é perfectível, só ela pode melhorar a si mesma. Só podemos resolver corrupção na democracia.

Como o Sr. vê a atuação da mídia, da imprensa nesse cenário?

A imprensa não é uma só. Ela representa muitas visões e muitos interesses. A imprensa traz à tona esta diversidade de projetos para o Brasil e isto, a rigor, é bom.

Qual sua expectativa com relação ao futuro próximo do Brasil?

O desejo é o melhor possível. Na prática, um otimismo moderado

O que precisaria acontecer para termos um país menos desigual, mais justo, sem essa corrupção desenfreada?

Refazer a educação dos brasileiros em casa e na escola, impedindo que fraudes fossem realizadas (cola ou atestados médicos falsos etc.); refazer a ética empresarial com códigos de ética e punições a quem ignorasse tais códigos. Reforçar mecanismos de reforma política, diminuir partidos, diminuir a chance de infidelidade partidária, reforçar a lei de ficha limpa, tornar corrupção cada vez mais punida, fazer campanhas de ética pelo país. Estes seriam passos iniciais para que, em uma ou duas gerações, conseguíssemos mudanças.