Federação Nacional dos Corretores de Imóveis

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Imprimir

NEGÓCIOS SEM CORRETOR DE IMÓVEIS, COMO ESTIMULA
APLICATIVO, PODEM CAUSAR TRANSTORNOS E PREJUÍZOS

“Faça tudo sem custos e sem intermediários”, recomenda a propaganda do aplicativo que ganhou espaço no “Bom Dia Brasil”, da Rede Globo, que em reportagem sobre o mercado imobiliário, dia 15/7, mostra uma proprietária que afirmou ter recorrido à ferramenta para tentar trocar seu imóvel por outro. Para o presidente da Fenaci, Joaquim Ribeiro, nada pode substituir o corretor de imóveis na intermediação imobiliária. “Não temos nada contra os avanços da chamada Era Digital, mas negócios direto com o proprietário podem trazer muita dor de cabeça e, pior ainda, prejuízos ao bolso de quem compra ou de quem vende”, adverte.

“Na mesma reportagem”, destaca o presidente da Fenaci, “o próprio criador do aplicativo reconhece a insegurança de tal tipo de transação e sugere que antes de fechar negócio as pessoas façam como as imobiliárias, buscando auxílio de um advogado. Acontece que advogado não pode intermediar transações imobiliárias. Ele pode assessorar em uns poucos aspectos, o que não vai impedir que a pessoa entre numa fria se houver algum problema com qualquer das partes. Quem está legalmente habilitado para intermediar transações com imóveis é o corretor imobiliário”, afirma Ribeiro.

TRANSAÇÕES SEGURAS – Segundo o presidente da Fenaci, ninguém melhor do que o corretor de imóveis para que se faça um negócio imobiliário com segurança. “Engana-se quem acha que o corretor de imóveis existe só para receber a comissão. Ele tem responsabilidades perante o Código Civil e é o profissional preparado para olhar os documentos com muita atenção, verificando impostos, certidões trabalhistas, constatando se o imóvel não oferece nenhum risco, se realmente o interessado pode comprar aquilo sem ter problemas futuros, como, por exemplo, localização inadequada, zoneamento incorreto, entre outras dezenas de transtornos que podem levar a vultosos prejuízos. Sem contar que, que, entre outras competências, é o profissional autorizado para realizar avaliação imobiliária”, complementa,

“A importância do trabalho do corretor de imóveis – continua Ribeiro –  é tanta que tramita pela Câmara dos Deputados um projeto de lei que dispõe sobre ‘a identificação do intermediário na compra e venda de imóveis, a título oneroso, na respectiva escritura pública’, contemplando antiga reivindicação da Fenaci no sentido de que o corretor imobiliário que possibilitou o negócio assine também o documento final da transação”.